Setembro 14, 2023

Tutorial de marketing digital: como funciona e guia completo para começar do zero (2023)

Reading time about 16 min


O marketing digital é um campo tão vasto que pode assustar as pequenas e médias empresas dispostas a investir em estratégias digitais. Afinal, mesmo sabendo que o marketing digital dá resultados, é preciso saber como e por onde começar. O potencial existe, já que 81% dos brasileiros com 10 anos ou mais possuem acesso à internet, e 46% deles já compraram produtos ou serviços pela internet.

Por isso, fizemos este tutorial de marketing digital para iniciantes, com o objetivo de popularizar o tema e oferecer uma visão geral, com exemplos concretos de marcas brasileiras. Aqui, você vai entender como começar a fazer marketing digital de forma descomplicada. Spoiler: todas as empresas, não importa o tamanho e orçamento, podem beneficiar! 🥳

Brevo é a sua ferramenta de marketing digital tudo-em-um!

O plano gratuito inclui acesso a fluxos de trabalho de automação de e-mail, 300 e-mails/dia, e muito mais.

Criar a minha conta Brevo gratuita >>

Antes de tudo, o que é marketing digital? 

Saber o significado de marketing digital é o primeiro passo para começar a entender esse universo. O nome já dá uma pista: o marketing digital tem o objetivo de conceber estratégias digitais que consigam despertar interesse dos usuários pelos produtos ou serviços de uma empresa, engajando-os e oferecendo valor através da internet.

Diferente do marketing tradicional, feito na televisão, na rádio ou em outdoors nas ruas, o marketing digital consegue segmentar o seu público, interagir com ele e mensurar os resultados das suas ações. Tudo isso com um orçamento muito mais baixo do que aquele praticado nas mídias tradicionais. O número de pessoas impactadas também é maior.

Ou seja, a internet revolucionou a forma de vender e despertar o interesse da audiência. A comunicação não acontece mais de forma unilateral: hoje, o consumidor participa e interage com as marcas. Por isso, o marketing digital anda de mãos dadas com o marketing de conteúdo, usando estratégias que respeitam o perfil do público-alvo e sabem se comunicar com ele para atraí-lo e fidelizá-lo.   

Marketing digital para iniciantes: como funciona 

Você deve ser impactado por exemplos de marketing digital praticamente todos os dias. Basta olhar a sua caixa de entrada do e-mail e ver as mensagens que recebe de diferentes marcas.

Por exemplo, o e-mail marketing de uma empresa dizendo que sente a sua falta faz parte de uma estratégia de marketing digital bem pensada e segmentada. Para criar o e-mail abaixo, a empresa pensou em trazer de volta os consumidores antigos, que não interagem, nem compram os produtos há um certo tempo. Como forma de atraí-los novamente, oferece um cupom de desconto:

Fonte: Imaginarium

Nesse caso, o e-mail foi certamente enviado para uma base grande de clientes, e para não ter que realizar o envio individualmente, a empresa contou com a ajuda de um serviço de envio de e-mail marketing. Essa ferramenta conseguiu criar uma lista com os antigos clientes, facilitando muito o trabalho. 

Depois, a mensuração dos resultados e a análise das métricas permite ver quantas pessoas clicaram no e-mail, quantas clicaram no CTA* “vem com a gente”, além de quantas vezes o cupom foi efetivamente usado em uma compra. 

Ufa! Sim, tudo isso é possível graças ao marketing digital, não importa o tamanho da sua equipe, já que existem ferramentas de marketing desenvolvidas justamente para pequenas e médias empresas. Em outras palavras, o marketing digital é democrático e se adapta ao bolso de diferentes empresas, pois todos têm espaço na internet.


*O CTA é a chamada para a ação, imprescindível para te ajudar a converter clientes e melhorar as suas vendas. Falaremos mais sobre este e outros termos no glossário do marketing digital mais abaixo.

Para além do e-mail marketing, existe também a newsletter, com uma proposta menos comercial, que busca se aproximar dos potenciais clientes e trazer conteúdos que agregam valor à audiência.

Como trabalhar com marketing digital? Em quais canais?

Já citamos o exemplo de marketing digital através do e-mail, acima. Mas existem muitos outros canais! As redes sociais são um dos canais principais, e permitem construir uma audiência, além de compartilhar conteúdos interessantes sobre a sua marca e os seus produtos ou serviços. Mas, muito além de postar promoções e criar posts puramente comerciais, é preciso engajar e se aproximar do seu público-alvo. 

Marketing digital nas redes sociais

Uma das marcas brasileiras mais valiosas, Magazine Luiza, investiu muito em estratégias de marketing digital nas redes sociais, criando inclusive a “Lu” do Magalu, a primeira influenciadora virtual do Brasil. A empresa alimenta o Instagram com posts e stories divertidos que contribuem para que a marca permaneça no radar dos consumidores e interaja com eles.

Fonte: @magazineluiza

Geralmente, uma estratégia de marketing digital nas redes sociais é composta de conteúdos orgânicos e pagos. Os conteúdos orgânicos não são impulsionados, e com isso todas as curtidas e engajamento acontecem naturalmente, sem nenhuma “forcinha” dos algoritmos. 

Anúncios e posts patrocinados nas redes sociais

Já os conteúdos impulsionados irão mostrar o post escolhido para mais pessoas, aumentando as suas chances de conseguir mais seguidores que podem potencialmente se interessar pelo que você vende. 

Isso acontece ao pagar para o Instagram uma determinada quantia (que depende de vários fatores, inclusive de quantos dias o post permanecerá impulsionado). O valor pode ser adaptado conforme o seu budget, e mesmo as pequenas empresas podem apostar em estratégias de marketing digital no Instagram neste sentido. 
Outra opção é criar posts feitos para serem patrocinados, ao desenvolver uma verdadeira propaganda de algo que esteja vendendo. Essa publicação servirá como um ímã de clientes potenciais que poderão ser direcionados para o seu site ou para outro canal onde possa efetuar a conversão, como no exemplo de marketing digital abaixo:

Fonte: @domestika

Essa plataforma de cursos online utiliza anúncios para compartilhar os cursos que oferece. Como pode ver, o post possui um CTA que dirige o possível cliente para o site, onde ele poderá comprar o curso.

Vale dizer que outras redes sociais como o Facebook, o LinkedIn e o TikTok também possuem recursos para patrocinar e impulsionar posts

A grande sacada é poder fazer a mensuração dos resultados e a segmentação do público, duas grandes vantagens do marketing digital. Outro ponto: não é preciso produzir um plano de marketing de conteúdo para todas essas redes. Pense, sobretudo, em qual ou quais redes sociais o seu potencial comprador está mais presente.

Marketing digital no site ou blog da empresa

O próprio site ou blog da empresa também pode ser um canal eficiente para uma estratégia de marketing digital. O site poderá abrigar landing pages bem construídas vendendo o que você oferece, ou ter pop-ups oferecendo alguma promoção. 

No exemplo de marketing digital abaixo, uma marca de roupas mostra um pop-up para cada novo visitante do site, oferecendo um cupom de desconto aos usuários que fornecerem seus e-mails. Esse endereço de e-mail fornecido pode ser aproveitado pela empresa para uma estratégia de e-mail marketing. Ou seja, o consumidor fica feliz com o desconto, e a marca consegue incluí-lo na sua estratégia de vendas. 😉

Fonte: calmasaopaulo

Já o seu blog poderá ser alimentado constantemente com conteúdo otimizado. O blog, aliás, é um dos canais mais importantes em uma estratégia de comunicação com o seu público-alvo. Ele poderá trazer artigos otimizados para os motores de busca (SEO), conseguindo aumentar o tráfego de visitantes no seu site. 

Isso acontece pois os artigos do seu blog, quando bem otimizados com as principais palavras-chave, podem aparecer na primeira página do Google. Uma excelente estratégia para ganhar a visibilidade que você precisa!

Marketing através de anúncios no Google (SEA)

Poder ser encontrado através do Google é uma necessidade para a grande parte das empresas, e quando falamos em marketing digital, esta é uma das prioridades!

Afinal, esse é o motor de busca mais usado no mundo, e dados mostram que 93% dos brasileiros pesquisam no Google antes de comprar. Daí a necessidade de pensar em estratégias para aparecer quando alguém pesquisar pelo que você vende neste motor de busca.
No exemplo de marketing digital abaixo, uma empresa que vende uma formação em alongamento de unhas aparece no primeiro resultado de forma patrocinada quando alguém digita “curso de alongamento de unhas online grátis” na barra de pesquisa. Esta empresa pagou um anúncio no Google Ads para aumentar as chances de converter clientes.

Diferença entre SEA e SEO no marketing digital

Além de aparecer no primeiro resultado, o link patrocinado mostra imagens que podem incentivar o usuário a querer saber mais sobre o curso. Esta estratégia de marketing digital é chamada SEA (Search Engine Advertising), que oferece a possibilidade de pagar para aparecer nos primeiros resultados da busca com os anúncios. Ou seja, de forma não orgânica e não natural, diferente do SEO (Search Engine Optimization).

Glossário do marketing digital e conceitos-chave

Você já deve estar começando a se familiarizar com o tema graças aos exemplos acima, que conseguem ilustrar o marketing digital para iniciantes. Agora, é hora de conhecer onze conceitos-chave imprescindíveis:

Persona

Esse é um dos termos mais usados no marketing digital. A persona pode ser definida como um retrato individual de uma pessoa que compraria os seus produtos ou serviços. Esse retrato envolve não somente dados demográficos (como gênero, idade, profissão), mas também comportamentais. A persona não pode ser confundida com o público-alvo, pois este último é mais abrangente e considera vários perfis de consumidores.

Lead 

O lead pode ser definido como um potencial cliente. Ele pode chegar até a sua empresa através de estratégias de marketing digital, como quando fornece seu e-mail em troca do acesso a um material gratuito super interessante ou um desconto. Para atrair leads, as empresas precisam segmentá-los e contatá-los no momento ideal, baseando-se no seu comportamento.

Funil de vendas (pipeline)

O funil de vendas é outro termo muito conhecido no mundo do marketing digital. Em português, a jornada do cliente diz respeito ao percurso que o potencial consumidor percorre até estar convencido de comprar o produto ou serviço. Ou seja, desde o momento em que o lead descobre a marca e se interessa, até ser convertido em cliente.

Landing page 

A landing page (página de destino) é uma espécie de isca para atrair leads e tentar convertê-los. Essas páginas de captura de leads podem oferecer algum conteúdo ou material de valor para o possível cliente, pedindo em troca as suas informações de contato. Também é possível criar landing pages focadas exclusivamente na conversão, que encaminham os leads para a página de check-out (pagamento) usando botões CTA (call to action). Veja exemplos de landing pages para se inspirar. 

Botões de CTA

Os botões de CTA (call to action), ou “chamada para a ação”, são responsáveis por estimular os leads a efetuarem uma determinada ação, seja no site, numa landing page, ou em um artigo de blog, por exemplo. Isso acontece ao incluir botões que incitem o visitante a clicar. Exemplo: um botão “Veja a nova coleção” em um artigo de blog sobre as inspirações de uma marca para a sua nova coleção de roupas.

CRM

O software de CRM (customer relationship management) é uma das ferramentas de marketing digital mais eficientes, e facilita muito a rotina dos profissionais de marketing! Isso porque ajuda no cadastro e no contato com os clientes, centralizando toda a comunicação em um lugar só. Você pode inclusive gerenciar os follow-ups e ter uma previsibilidade de vendas graças ao software. Quer saber mais? Veja outras vantagens do CRM.

Conteúdo relacionado: O que é CRM: definição, conselhos e exemplos

Inbound marketing 

O inbound marketing é uma importante técnica de marketing digital, perfeita para atrair clientes e ganhar a sua confiança. Afinal, ela permite que os clientes venham até a empresa, e não o contrário. Isso é possível graças ao marketing de atração, ou seja, ao criar conteúdos relevantes, que respondem às dores e necessidades da sua audiência.

Essa estratégia faz parte do marketing de conteúdo, pois os materiais produzidos servem para informar e consequentemente atrair possíveis clientes. É como se os leads dissessem “essa empresa entende muito sobre o assunto, acho que posso confiar e comprar dela!”.

CMS

Já sabemos que o marketing de conteúdo deve ser parte integrante de uma estratégia de marketing digital. E é justamente por isso que o CMS (content management system) é usado, ao fazer a gestão da produção, edição e publicação dos conteúdos produzidos online, inclusive daqueles destinados ao inbound marketing. Com a ajuda de um software de CMS, o seu negócio poderá criar sites, blogs e outros canais de conteúdo, centralizando a produção.

Fluxo de nutrição 

O fluxo de nutrição faz parte da estratégia de funil de vendas do seu negócio. Esse fluxo permite que algumas ações sejam desencadeadas uma após a outra, ajudando o seu lead a percorrer o caminho até a compra de forma fluida e facilitada.

Exemplo: uma empresa resolve criar uma sequência de e-mails para auxiliar na jornada de compra do cliente. Para isso, pensou no assunto e na estrutura de cada um deles baseado-se no comportamento da persona. O fluxo de nutrição tem tudo a ver com a automação de marketing, que libera tempo e automatiza tarefas essenciais para você converter mais. Veja as melhores ferramentas de automação de marketing para se inteirar.

SEO e SEA

Como vimos anteriormente, o SEO (search engine optimization) permite otimizar os conteúdos em diversos canais, como no blog da sua empresa e até mesmo na descrição de vídeos do YouTube.

Enquanto o SEO funciona organicamente, sem patrocínio nem dinheiro envolvidos para melhor rankear o conteúdo, o SEA (search engine advertising) permite que você patrocine estes conteúdos para que eles tenham melhores posições. Muitas empresas gostam de combinar conteúdos orgânicos e pagos na sua estratégia de marketing digital. Essas duas técnicas permitem trazer mais tráfego para o site do seu negócio.

KPIs

A criação de indicadores-chave de performance (KPIs) é essencial para ajudar o seu negócio a alcançar objetivos e metas. Estes indicadores são feitos de números absolutos ou percentuais, que podem ser mensurados ao longo do processo.

Exemplo: ter como objetivo aumentar a taxa de inscrição na newsletter em 20% em 3 meses, ou aumentar o tráfego no site em 30% em 4 meses, usando estratégias de SEO e SEA. É importante que estes números sejam SMART, sigla em inglês que significa, em português: específico, mensurável, atingível, relevante e temporal. 

Como criar um plano de marketing digital?

Depois de tanta informação, você deve estar se perguntando como colocar tudo isso em prática e como definir um plano de marketing digital para o seu negócio. 

Antes de tudo, é preciso dizer que cada empresa possui objetivos, público-alvo e ferramentas diferentes. Por isso, não existe um modelo padrão a ser seguido, embora algumas etapas sejam essenciais, como:

  1. Definição dos objetivos, usando a lógica SMART para definir objetivos em curto, médio e longo prazo. Lembre-se que o marketing digital precisa de organização. Afinal, todas as ações e campanhas realizadas devem respeitar um objetivo preciso para serem eficientes e darem resultados. 
  2. Utilização dos KPIs para trazer clareza dos dados percentuais e absolutos ligados aos seus objetivos. Estes dados também podem incluir as métricas do marketing digital: visitantes únicos que acessam o seu site, percentual de tráfego orgânico e pago, taxa de rejeição… Dependendo da ferramenta de marketing que usar, estes indicadores serão facilmente visualizados, sem que você precise fazer contas.
  3. Conhecimento profundo do público-alvo, uma vez que só conseguirá desenvolver a sua empresa se conhecer a fundo o que a sua audiência precisa, assim como as dores de cada tipo de persona que podem estar interessadas no que você oferece. Exemplo: uma coaching para mulheres irá atrair mulheres de diferentes faixas etárias, e este dado deve ser considerado na sua estratégia de marketing e na criação das personas.

Marketing digital para pequenas e médias empresas 


Não precisa se preocupar: as pequenas empresas podem contar com softwares e ferramentas adaptados para a realidade que possuem. Mesmo sem ser um profissional de marketing, é possível usar o poder da internet para alavancar os seus resultados. 

Para isso, uma boa dica é começar cadastrando as informações da sua empresa no Google Meu Negócio, para conseguir que a sua empresa apareça no buscador e também no Google Maps, como no exemplo abaixo:

No exemplo acima, temos uma pessoa que busca por “manicure a domicílio são paulo zona sul”. O resultado do Google mostra as empresas que oferecem o serviço a domicílio, e ainda identifica estes lugares no mapa. Outros dados importantes são mostrados: o link para o site, o telefone e as estrelas de avaliação dos clientes. 🌟   

Outra astúcia de marketing para pequenas e médias empresas é nutrir o contato com os clientes e leads através do WhatsApp Business. Você poderá usar mensagens automáticas no WhatsApp quando não estiver disponível, e até mesmo colocar o botão do WhatsApp Business no seu site

Aos poucos, poderá investir em e-mail marketing e em tráfego orgânico e pago para maximizar as suas vendas. Com o software certo para o tamanho da sua empresa, conseguirá automatizar o marketing com facilidade, convertendo mais e sem dor de cabeça! 🤩 A dica é escolher uma ferramenta tudo-em-um, como a Brevo, para não se perder e ter tudo o que precisa em um só lugar.

Vantagens do Marketing Digital para uma empresa

Já deve ter percebido o potencial do marketing digital para qualquer empresa, seja ela                                                 grande ou pequena, e pertencente a qualquer mercado de atuação. A vantagem da internet é poder mostrar o seu produto para milhares de pessoas todos os dias, via diversos canais. Estes são apenas alguns benefícios:

  • Maior interação com os leads e clientes, já que pode conversar e interagir com o seu público-alvo via e-mail, redes sociais, WhatsApp, site… Para agilizar e automatizar respostas, escolha um software que permita essa interatividade através do atendimento via chat e chatbot, por exemplo. 

Artigo relacionado: Exemplos de mensagens automáticas no WhatsApp para clientes.

  • Análise e mensuração, pois diferente do marketing tradicional, o marketing digital pode ser analisado com métricas precisas, que apontam a direção que você deve seguir para alcançar maiores resultados.
  • Aumenta as oportunidades de negócio, pois a sua empresa consegue chegar a um número maior de pessoas. Ao adicionar o marketing de automação à sua estratégia, conseguirá contatar leads sem esforço, de forma automatizada e personalizada.
  • Melhora o relacionamento com os clientes e a fidelização, pois o seu negócio continua presente em todas as etapas do funil de vendas — desde a pré-venda ao pós-venda. Assim, sua empresa nunca desaparece do radar do comprador.


Está convencido(a)? Comece aos poucos com a estratégia de marketing digital que mais se adapta ao tamanho da sua empresa. 🚀

Brevo é a sua ferramenta de marketing digital tudo-em-um!

O plano gratuito inclui acesso a fluxos de trabalho de automação de e-mail, 300 e-mails/dia, e muito mais.

Criar a minha conta Brevo gratuita >>

Pronto(a) para crescer com a Brevo?

Todas as ferramentas de que você precisa para alcançar seus clientes e expandir seus negócios.

Grátis. Inscreva-se!